SAHARA OCIDENTAL

ACTUALIDADES SEMANAIS

 

SEMANA 46

08.-14.11. 1998

1999: Referendo pela Independência

07.-11.11.98 Visita do S.G. da ONU, Kofi Annan, ao Magrebe

O antes

Em discurso proferido por ocasião do aniversrio da Marcha Verde, a 6 de Novembro, o rei Hassan II apresentava aos saharauis aquilo que, na sua opinião, representavam os benefícios materiais de uma ligação ao trono marroquino.
A Frente Polisario, em comunicado, lamentava que o rei persistisse na sua intransigência e na política de facto consumado colonial.
Basri, ministro do Interior, acompanhado do ministro das Finanças Oualalou e do ministro das Pescas El Khyari, deslocava-se a 6 de Novembro a Aousserd (sul do Sahara Ocidental ocupado ) «para estudar o alojamento na futura cidade de Aousserd, que deve acolher os saharauis instalados nos países vizinhos.»
No dia 8 de Novembro, em El Aiun, Basri anunciava que o rei Hassan II havia ordenado a construção de 5.000 casas em Aousserd e de 15.000 no resto do Sahara Ocidental, e que outras 20,000 habitações seriam construídas até «à véspera do referendo» para alojar os «repatriados de Tindouf».

As etapas

Nouakchott, 07.11.98
Chegado de Rabat a bordo de um avião privado marroquino, Kofi Annan reúne-se com o Presidente mauritano Ould Taya.

Nouakchott, 08.11.98
Encontros com o Primeiro-Ministro e o ministro dos Negócios Estrangeiros mauritanos e visita ao «Centro para a Promoção da Mulher», construído com a ajuda da ONU.

El Aiun, 08.11.98
Annan é recebido pelo ministro do Interior marroquino, Driss Basri, na pista do aeroporto. Ao longo dos dois quilómetros que separam o aeroporto do Hotel Parador milhares de pessoas, trazidas em autocarros, gritam slogans pro-marroquinos agitando bandeiras de Marrocos e fotografias do rei.
Os comerciantes tinham recebido ordem de fechar. Os jornalistas estrangeiros foram impedidos de contactar livremente a população. E uma onda de repressão abatera-se sobre os nacionalistas saharauis nos dias anteriores, a fim de evitar a genuína manifestação da vontade da população saharaui.

El Aiun, 09.11.98
Quartel-General da MINURSO. Annan discursando perante o pessoal das Nações Unidas insiste no facto de os atrasos do processo não poderem ser imputados à MINURSO, mas antes à complexidade do problema e à força de convicção das duas partes. No entanto, «a ONU tem que ter sucesso aqui se quiser ter sucesso noutros lugares», acrescentou.
Sessão de trabalho com os responsveis da MINURSO.
Encontro com os chefes de tribo, notveis e observadores marroquinos na presença de Basri.
No discurso que profere o secretrio-geral da ONU sublinha a importância de uma ratificação rpida dos protocolos de acordo às suas propostas.
Alguns chioukhs declaram que se a lista provisória de eleitores for publicada isso poder conduzir «a uma guerra civil»
Na conferência de imprensa Kofi Annan ironiza sobre «a liberdade de expressão, a liberdade de associação e a liberdade de participação» constatadas quando da sua chegada a El Aiun.

Marraqueche, 09.11.98
Encontro pessoal de duas horas com Hassan II.
Em entrevista à agência noticiosa AP, Basri repete que «não h nem haver uma terceira via».
Salek Bobih, embaixador da RASD na Argélia, em declaração oficial, exprime o desejo e a disponibilidade da Frente Polisario em cooperar com as Nações Unidas. Denuncia a vontade de Marrocos em transformar o referendo de autodeterminação num plebiscito colonial.

Marraqueche, 10.11.98
Encontro com o ministros dos Negócios Estrangeiros, do Interior e o representante de Marrocos junto das Nações Unidas. Annan avista-se também com os presidentes das duas câmaras do Parlamento. Novo encontro pessoal ao fim da tarde com o rei Hassan II, seguido de uma sessão de trabalho alargada.
Nas reuniões não se chega a um acordo e Filali, ministro dos Negócios Estrangeiros, declara que elas prosseguirão. A resposta de Marrocos ser transmitida à ONU até ao fim do mês através dos canais diplomticos.

Marraqueche, 11.11.98
Devido à crise iraquiana, Annan anuncia que é obrigado a encurtar a sua visita ao Magrebe e viajar para Nova Iorque.
Num contacto telefónico com o Presidente saharaui, lamenta esta interrupção e confirma a Mohamed Abdelaziz que retomar o seu périplo à região assim que lhe seja possível.

Tindouf, 12.11.98
Charles Dunbar avista-se com as autoridades saharauis.

Um périplo abortado

No seu último relatório, aprovado pelo Conselho de Segurança, o SG submetia às duas partes as seguintes propostas:

Após a missão Miyet (ver semana 43), o SG pôde anunciar no seu último relatório que as suas propostas seriam aceites e rubricadas antes da sua visita região. Ora isso não aconteceu. A sua viagem transformou-se numa missão de reconciliação, infelizmente encurtada devido à crise iraquiana. O balanço parece ser magro.
As discussões com as autoridades marroquinas não chegaram a conclusões e resultados. Marrocos dar a sua resposta por volta do dia 30 de Novembro.
Como compreender que Marrocos persista na sua obstrução quando a reivindicação principal que fazia, a identificação das tribos contestadas, foi j aceite pela frente Polisario.
Segundo fontes sérias e idóneas, a identificação da MINURSO estabeleceu um corpo eleitoral de 85'000 Saharauis, oriundo na sua grande maioria dos meios independentistas. A identificação dos membros das tribos contestadas não alterar nada (recorde-se que destas tribos contestadas apenas 600 pessoas figuravam no recenseamento populacional de 1974, realizado pelas autoridades coloniais espanhola e que serve de base à identificação da ONU).
Marrocos est preso na sua própria armadilha. A publicação da lista provisória dos eleitores produzir um choque violento sobre «a opinião pública e a classe dirigente saída da alternância», vítimas de uma espécie de política-de-encenação» (F. Soudan in Jeune Afrique N°1974). É por isso que, paradoxalmente, Marrocos recusa a publicação desta lista, cujo objectivo é acelerar o processo. A perspectiva de um referendo justo e regular é ainda possível. A iniciativa e responsabilidade cabe por inteiro à ONU.

11.11.98
União Europeia

Segundo o ministro das Pescas marroquino, Marrocos não renovar nos termos actuais o acordo de Pescas com a União Europeia. O acordo expira em Dezembro de 1999.

13.11.98
Equador

O novo embaixador saharaui, Hash Ahmed, apresentou as suas cartas credenciais ao Presidente da República Yamil Mahuad.

SOLIDARIEDADE

Italia
Cultura e Libertà, Una voce per il popolo Saharawi, Conferência na Universidade Popular, Rossano, 07.11.98.

Alemanha
Depois de Kiel, Lübek, Husum, Bona, Darmstadt, Bremen e Hamburgo, o grupo de música saharaui "Leyoad" prossegue a sua tournée na Alemanha. Outros concertos estão previstos, nomeadamente em Francoforte, Berlim e Hanôver. Um público numeroso despendeu um acolhimento caloroso ao grupo em todas as suas actuações. Acções de informação, exposições de fotografias e projecções de filmes foram organizadas em simultâneo com a tournée do grupo "Leyoad". Em Bona, o grupo participou nos festivais organizados pelas autarquia da cidade por ocasião do aniversrio da adesão da RFA à ONU.

ANÚNCIOS

Alemanha
- De 09.11.98 a 12.2.1999: Exposição de fotografias "Endlich Rückkehr in die Heimat". Tema: a história do êxodo da população saharaui, a vida nos acampamentos de refugiados e a situação nas zonas ocupadas. Local: Pädagogisches Institut, Herrnstraße 19, München.
- A 12.11.1998: Sessão de informação em Münster.Tema: o estado da aplicação do plano de paz.
- A 13.11.1998: sessão de informação comprojecção de um filme em Munique. Título: Sahara Ocidental: a última colónia de África. Tema: a situação nas zonas ocupadas com a participação de um representante da AFAPREDESA.
- A 13.11.1998: conferência sobre o papel da mulher saharaui. Título: Die "Hälfte des Himmels" trägt fast die ganze Last. - O filme "Khalil, Sohn der Sahara" (versão alemã ou inglesa) est à disposição. ContactarStephan Krause, Schilfstr. 5, D-82223 Eichenau, tél. ++8141 32 86 68, fax ...67.

País Basco
01.12.98: No seguimento do encontro internacional de solidariedade das mulheres da Europa com as mulheres saharauis, que decorreu entre 25-28 de Setembro de 1998, vai ser criada no País Basco uma organização de apoio às mulheres saharauis.
Uma jornada de informação ter lugar em Bilbao no dia 1 de Dezembro, pelas 19 horas, Archivo Foral de Bizkaia, María Díaz de Haro 11.

Catalunha
27 de Novembro: concerto de solidariedade com o Sahara em Tarragona.
Uma caravana musical saharaui organizada pelo grupo de jovens Els Fartets de Vilaseca, Tarragona, actuar durante o mês de Novembro em diversos concertos com outras bandas conhecidas, em Selva del Camp, Cambrils, a 12 de Dezembro e em Reus, no dia 6 de Fevereiro de 99.

NOVO NA INTERNET

NOVAS PUBLICAÇÕES


[SOMARIO actualidades semanais ] [Western Sahara Homepage]